Princípios para captação de recursos para projetos sociais

Fonte: Fontes de Financiamento

1. Educar.
É necessário desenvolver um processo de educação. As pessoas somente efetuarão uma doação se compreenderem quais são as necessidades do projeto e terem alguma identificação com a causa social representada pelo projeto.

2. Solicitar.
É importante saber pedir. Devemos levar em consideração que se trata de um processo complexo e às vezes constrangedor, no entanto é preciso levar em consideração para quem serão destinados os recursos. Os recursos são para um projeto social e não para o solicitante, desta forma fica mais saudável qualquer iniciativa nesta direção.

3. Relacionar.
Ainda que as doações sejam feitas por empresas, deve-se considerar que nunca tomaremos um café com uma pessoa jurídica. Portanto procure manter um bom relacionamento com os (possíveis) doadores, afinal de contas o relacionamento pessoal é fundamental neste processo.

4. Compreender.
Procure compreender as razões pelas quais uma pessoa ou uma organização efetua uma doação. Os motivos podem ser diversos, variando desde o interesse pela causa social representado pelo projeto social até pelo simples interesse na dedução fiscal. Não importa os motivos, mas é bom compreender quais são eles.

5. Classificar.
Recursos são sempre importantes e fundamentais num processo de captação de recursos, principalmente se o projeto social carece dos mesmos. Porém é de vital importância a seleção dos possíveis doadores. Relacionar um projeto social a nomes ou pessoas de má reputação, pode ser uma péssima idéia para a sobrevivência do seu projeto ao longo do tempo.

6. Agradecer.
Tenha sempre um coração disposto a agradecer. Ainda que os valores e a freqüência das doações não sejam o desejado para seu projeto, procure agradecer sempre. Este princípio fará com que novas doações sejam efetuadas.

7. Reter.
Reter um doador é mais fácil do que conseguir um novo doador. Desta forma procure alternativas para manter o doador informado a respeito do andamento do projeto, quais resultados foram obtidos, como foi importante a participação naquele período, enfim… sabendo os motivos que levam o doador a efetuar a doação, ficará mais fácil a continuidade das doações.

8. Manter.
Manter uma boa reputação, tanto pessoal como institucional é de fundamental importância. Uma imagem pessoal desgastada pode custar muito caro e assim comprometer o projeto como um todo.

9. Prestar contas.
Quando um doador possui informações suficientes a respeito dos resultados obtidos e alcançados pelo projeto, fica mais fácil a continuidade das doações futuras. Procure quantificar os resultados e apresentá-los em formas de relatórios e realizando uma avaliação do projeto. Desta forma, o doador terá uma visão do todo e poderá avaliar onde os recursos foram aplicados e como foram investidos.

Para finalizar, nós devemos considerar cuidadosamente todas as abordagens de captação de recursos que utilizamos. É importante saber se os nossos métodos de captação de recursos estão refletindo os valores da nossa organização.